fbpx

O que é Marketplace? Tudo que você precisa saber!

O que é Omnichannel? E como aplicar essa estratégia no e-commerce?
18 Maio, 2020
Planejamento de e-commerce: Por onde começar?
22 Julho, 2020

Quer saber o que é Marketplace e como funciona?

Fica comigo até o final que você sairá uma verdadeira expert em Marketplaces, depois de ler esse artigo. 

Você irá aprender tudo que precisa para iniciar seu negócio com baixo custo utilizando esse canal de vendas

O que é Marketplace? 

Antes de tudo, preciso te esclarecer de uma vez por todas o que é Marketplace.

Se trata de uma plataforma de vendas online, pense em um shopping, então a ideia é mesma, só online. 

No shopping os lojistas pagam aluguel e outras taxas para utilizar aquele espaço para vender, no Marketplace é parecido, mas ao invés de pagar aluguel os vendedores pagam uma taxa por venda, que varia conforme a plataforma. 

Para vender em uma plataforma dessas, você geralmente faz um cadastro bem rápido e já pode inserir seus itens e começar a vender. 

Existe uma diferença entre Marketplace e afiliação, algumas empresas como a Magazine Luiza, possibilitam que as pessoas sejam afiliadas dos produtos da empresa.

Dessa forma, você vende os próprios produtos da Magazine Luiza e recebe uma comissão sobre a venda. Esse seria um tipo de afiliação. 

Entendido? Vamos para o próximo tópico que também gera muita dúvida nas empreendedoras iniciantes.

Marketplace x E-commerce

Podemos definir da seguinte forma, o E-commerce é o negócio como um todo, por outro lado o Marketplace é uma ferramenta para te ajudar a fazer o seu empreendimento funcionar. 

Sendo assim, podemos definir e-commerce como um negócio onde a compra e venda é efetuada de forma virtual. A maioria dos processos de um e-commerce funciona online e não há preocupação com infraestrutura, exceto para o estoque do produto. 

Então, se você tem um E-commerce, provavelmente fará as vendas através de um Marketplace, mesmo que tenha uma Loja Virtual. 

Principais Marketplaces do mercado

Existem vários Marketplaces disponíveis para você vender seus produtos, alguns são voltados para um nicho específico como o Elo7 e outros são mais generalistas como por exemplo o Mercado Livre. 

Então vale dar uma olhada nessa lista e escolher o que melhor se encaixa no perfil do seu cliente ideal e para o objeto que você vende.

Mercado Livre

Definitivamente o Mercado Livre é um dos mais conhecidos, e possui cerca de 19 milhões de vendedores e com 55 milhões de visitantes únicos/mês, segundo a própria plataforma. 

Para começar a vender, basta fazer uma conta, colocar todos os dados necessários e pronto!

Recomendo que você crie uma conta de empresa, e para isso você precisa ter um CNPJ, e assim você terá alguns benefícios no Mercado Livre.

Caso você já tenha uma conta pessoal ou deseja começar mesmo sem um CNPJ, crie uma conta pessoal e depois siga o passo a passo da plataforma para mudar a conta para pessoa jurídica.

O site disponibiliza algumas ferramentas muito úteis aos vendedores, como por exemplo: 

  • Tendências de busca – existe uma página com listas das buscas mais populares dividido por categoria, assim facilita a busca para quem não sabe o que vender.
  • Mercado Envios – se você não possui um contrato com os correios essa é a melhor opção, você paga uma taxa que varia conforme o peso e o valor do produto. 

B2W

É um Marketplace que integra os sites: Americanas.com, Submarino e Shoptime, o que facilita bastante para o vendedor. 

Não há cobrança de mensalidade, apenas uma taxa fixa de 16% sobre o total da venda. Além disso a B2W possui um contrato próprio com os correios e se responsabiliza pelas entregas dos produtos, desde tenha as dimensões máximas dos Correios. 

Critérios para ter uma conta na B2W: 

  • Ter um CNPJ ativo e sem restrições;
  • Emitir nota fiscal (NF-e ou NF-a);
  • CNAE de varejista;
  • Capital social igual ou superior a R$1 mil;
  • Inscrição no Sintegra (exceto MEI);
  • Conta corrente vinculada ao CNPJ de cadastro.

Magazine Luiza

O Marketplace da Magazine Luiza possui mais de 900 lojas cadastradas e diversos recursos interessantes para o vendedor. 

Uma das principais vantagens em vender através do Magalu, é a credibilidade da empresa e o grande número de visitantes que o site recebe mensalmente. 

Além disso, há uma ferramenta chamada Magalu Entregas, no qual possibilita ao vendedor oferecer frete gratuito, desde que o produto esteja de acordo com as dimensões máximas dos correios. 

Entretanto o ponto negativo do Magalu, é que se o cliente fizer o parcelamento da compra, você irá receber parcelado o valor da venda. 

Para começar a vender na Magazine Luiza. você precisa seguir alguns critérios: 

  • Ter um CNPJ, por no mínimo 3 meses; 
  • Não vender nenhum dos produtos inegociáveis da plataforma; 
  • Emitir nota fiscal eletrônica. 

Nessa página você pode ver como fazer o cadastro passo a passo com um vídeo da própria Magalu. 

Elo7

Se você não conhece, o Elo7 é um Marketplace voltado para artesanatos e possui mais de 23 milhões de visitas ao mês.

Então se você trabalha com produtos artesanais, vale a pena criar sua loja no site. Para se tornar uma vendedora não precisa ter CNPJ e pode ser feito de forma bem rápida. 

Além disso, a plataforma não tem custo fixo, apenas a comissão sobre o total da venda que varia de 12% a 18% (depende do tipo de anúncio). 

O que você não pode vender no Elo7: 

  • Produtos industrializados; 
  • Serviços; 
  • Produtos importados; 
  • Revenda de produto ou serviço; 
  • Produtos 100% criados ou produzidos por terceiros. 

Olist

Apesar de não ser um Marketplace propriamente dito, o Olist é uma excelente opção para quem deseja estar presente em diversas plataformas, mas não quer ter várias contas para acompanhar. 

Funciona da seguinte forma, você cria uma conta na Olist, cadastra seus produtos e escolhe os Marketplaces com as quais você deseja trabalhar. Dessa maneira, você só gerencia uma conta e vende em vários lugares.

Os Marketplaces disponíveis: 

  • Amazon;
  • Mercado Livre; 
  • B2W (Americanas, Shoptime e Submarino);
  • Casas Bahia; 
  • Ponto Frio;
  • MadeiraMadeira;
  • Extra; 
  • Via Varejo; 
  • Carrefour;
  • Zoom.

Além de todas essas integrações, você também tem acesso a ferramentas exclusivas como o cadastro rápido de produtos, análise de competitividade, Dashboard operacional, integração para nota fiscal e outros. Para usufruir desses benefícios é preciso ter CNPJ (pode ser como MEI) e emitir nota fiscal eletrônica. 

Existe um plano gratuito para empresas com o faturamento de até R$ 3.000 mensais, no qual é cobrada apenas 21% de comissão por pedido (valor do produto + frete) mais as comissões obrigatórias dos Marketplaces.

Então se você se interessou pela ferramenta, vale a pena dar uma olhada, afinal nem precisa ter uma loja virtual. 

Outros Marketplaces:

  • SouBarato
  • Amazon
  • Walmart
  • Netshoes
  • Zattini
  • Dafiti
  • OLX
  • MadeiraMadeira
  • Mobly

Produtos que você pode vender

Há uma variedade de produtos que você pode vender, desde produtos eletrônicos até produtos artesanais. Mas tudo depende do nicho que você escolheu trabalhar, do capital disponível para iniciar e uma série de fatores. 

Como o foco deste artigo não é te mostrar os produtos que você pode vender, vou te dar algumas ideias tiradas daquela lista de produtos populares do Mercado Livre. 

  • Retrovisor moto
  • Fone kz
  • Iphone 10
  • Rommanel
  • Dewalt
  • Serra circular manual
  • Espelho redondo decorativo
  • Kit anilhas musculação
  • Fones
  • Cabelo humano cacheado
  • Passador shimano
  • Telha pvc
  • Fones de ouvido bluetooth
  • Controle tv box
  • Micro-ondas
  • Mesa de jantar usada
  • Perfumes importados masculino
  • Bota tratorada feminina
  • Sala de jantar
  • Cadeirinha de descanso bebê
  • Samsung galaxy a50
  • Avental

Agora faça sua própria pesquisa baseada nos seus gostos, e utilize as ferramentas do Google gratuitas para te ajudar com essa decisão. 

Estratégias para vender e de destacar da concorrência

Agora que você já entendeu o que é Marketplace e como funciona, vou te dar algumas dicas para ter sucesso nas plataformas e vender mais. 

Conheça as regras a fundo

Todo Marketplace possui regras para os vendedores, que são fundamentais para que a plataforma mantenha a ordem e para a segurança dos consumidores. 

Sabendo disso, você precisa verificar: 

  • Os itens proibidos; 
  • Quais as taxas que você estará sujeito; 
  • Regras de cadastramento de produtos.

Ou seja, tudo que você precisa saber para não sofrer nenhum tipo de sanção ou até mesmo ser expulso do site. Além de manter uma boa reputação, o que gera confiança ao comprador. 

Destaque seus produtos 

Na maioria dos Marketplaces é possível impulsionar os anúncios para que tenha mais destaque e alcance mais pessoas. O Mercado Livre, por exemplo, disponibiliza esse recurso e você só paga a taxa quando concluir a venda. 

Veja se a plataforma escolhida possui alguma ferramenta desse tipo, para que você consiga ter mais visualizações dos seus anúncios e fazer mais vendas. 

Utilize títulos diferentes

Ao criar seus anúncios é preciso fazer uma pesquisa de palavra-chave e identificar a forma como as pessoas buscam pelo seu produto. 

Isso vai fazer com que você seja encontrado com mais facilidade pelo cliente, além de ser ótimo para o ranqueamento no Google.

Ao definir as palavras utilizadas pelos usuários é hora incluí-las em seus títulos. Provavelmente você encontrou várias palavras, então faça uma planilha com vários títulos possíveis e vá testando para ver qual gerou o melhor resultado. 

Coloque imagens de qualidade

Sabe aquele ditado antigo, “uma imagem vale mais que mil palavras”? Pois ele é fundamental na hora de fazer seu anúncio. 

Não vai adiantar nada ter uma descrição maravilhosa e criativa, se as imagens são péssimas e o cliente nem consegue ver direito o produto.

Capriche nas imagens, afinal é o seu negócio e não um hobby qualquer, certo? 

Utilize imagens nítidas, em ângulos diferentes e de alta definição, de forma que o cliente possa dar zoom. 

É preciso verificar se o site onde você irá vender, possui alguma restrição quanto ao tamanho e dimensões das imagens.

Faça uma descrição criativa e completa

Para se destacar dos concorrentes é preciso muito mais do que simplesmente criar um anúncio e falar a composição do item.

Seja criativa, coloque as principais dúvidas que os clientes possuem a respeito do objeto. 

Se você já vende, deve ter respondido algumas perguntas dos clientes, então incluía essas questões na sua descrição, vai deixá-la mais rica e útil para o usuário. 

O que você pode incluir: 

  • Ficha técnica; 
  • Composição; 
  • Como utilizar; 
  • Cuidados com o objeto; 
  • Como conservá-lo; 
  • Guia de tamanho (se for roupa); 
  • Perguntas frequentes; 
  • Benefícios. 

Outra dica importante, é com relação a aparência do texto. Use bullets points, negrito, títulos e subtítulos, parágrafos curtos, assim vai deixar o texto mais leve e facilitar a leitura. 

Conclusão

Por fim, o Marketplace é um ótimo canal de vendas, tanto para quem já tem loja virtual, quanto para quem deseja começar de forma mais barata. 

As plataformas são super acessíveis, então você não tem desculpa para não iniciar seu negócio agora mesmo. 

Se você está disposta a mudar de vida e começar sua empresa, participe da minha Mentoria onde você te ajudar em todas as fases desse processo. Da escola do nicho até a divulgação e vendas.

Te espero na Mentoria! 

taispereiraoficial
taispereiraoficial
Empreendedora Digital em busca de ajudar novas Empreendedoras como EU!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *